Rental Software - Vivorental.com

Info:
- Aluguel de Computadores para consultorios, com toda a suporte: Convex
- Aluguel de multifuncionais, com toner, cilindro e suporte: Convex
- Adovagados - Previdenciario, DPVAT, Civil, Familia e Criminal - em Sinop / MT
- CRM, Proposal, Contracts and Invoices Management tool for small business
- CRM FOR RENTAL COMPANIES

Bula Medicamento - ReQuip


ReQuip®

Cloridrato de ropinirol

Uso adulto


Forma farmacêutica, via de administração e apresentações comercializadas - Comprimido revestido (tiltab), para uso oral: Apresentado em embalagens com 21 comprimidos de 0,25 mg, 1 mg, 2 mg e 5 mg e com 126 comprimidos de 0,25 mg.

Composição - Cada comprimido contém:

Ropinirol
(sob a forma de 0,25 mg 1 mg 2 mg 5 mg
cloridrato de ropinirol) (0,285 mg) (1,14 mg) (2,28 mg) (5,7 mg)
Excipientes* q.s.p. 1 comprimido 1 comprimido 1 comprimido 1 comprimido

* Excipientes: Lactose, celulose microcristalina, croscarmelose sódica, estearato de magnésio, hidroxipropilmetilcelulose, polietilenoglicol, dióxido de titânio, polissorbato 80 (0,25 mg e 5 mg), óxido de ferro amarelo (1 mg e 2 mg), óxido de ferro de vermelho (2 mg), laca de alumínio índigo-carmim (1 mg e 5 mg).

Informações técnicas aos profissionais de saúde

Características farmacológicas - Propriedades farmacodinâmicas: ATC code: N04BC04. Mecanismo de ação: REQUIP® é um potente agonista da dopamina não-ergolínico D2/D3. A doença de Parkinson é caracterizada por uma deficiência de dopamina no sistema nigro-estriatal. O ropinirol alivia a deficiência pela estimulação de receptores de dopamina estriatais. Efeitos farmacodinâmicos: O ropinirol age no hipotálamo e na pituitária, inibindo também a secreção da prolactina. Propriedades farmacocinéticas: Uma ampla variabilidade interindividual dos parâmetros farmacocinéticos tem sido observada. A biodisponibilidade do ropinirol é de aproximadamente 50% (36%-57%). Absorção: A absorção oral de ropinirol é rápida, com picos de concentração da droga atingidos em um tempo médio de 1 hora e meia pós-dose. A biodisponibilidade do ropinirol foi similar, quer em condições de jejum ou pós-alimentação. Entretanto, a alimentação diminui a taxa de absorção de ropinirol, o que pode ser demonstrado por um retardo do Tmáx em 2,6 horas e uma média de 25% de diminuição do Cmáx. Conforme esperado de uma droga sendo administrada aproximadamente a cada meia-vida, existem, em média (com o esquema recomendado de três vezes ao dia), concentrações plasmáticas de ropinirol, no estado de equilíbrio, duas vezes mais altas que em comparação com aquelas observadas após uma dose oral única. Distribuição: A ligação às proteínas plasmáticas é baixa (10% a 40%). Por conta de sua alta lipofilicidade, o ropinirol exibe um grande volume de distribuição (aproximadamente 7 l/kg). Metabolismo: O ropinirol é primeiramente eliminado pelo metabolismo do CYP1A2, e seus metabólitos são excretados principalmente através da urina. O principal metabólito é pelo menos 100 vezes menos potente do que o ropinirol, em modelos animais de função dopaminérgica. Eliminação: O ropinirol possui uma meia-vida média de eliminação da circulação sistêmica de cerca de 6 horas. O aumento da exposição sistêmica (Cmáx e AUC) para o ropinirol é aproximadamente proporcional, ao longo a faixa de dosagem terapêutica. Nenhuma alteração no clearance oral de ropinirol é observada após administração oral, única ou repetida. Relação farmacocinética/farmacodinâmica: Na doença de Parkinson, os pacientes responsivos tratados com ropinirol tiveram uma pequena tendência a aumentar as concentrações plasmáticas de ropinirol, se comparados com pacientes não-responsivos. Pacientes idosos: O clearance oral de ropinirol em pacientes idosos (acima de 65 anos) é reduzido em 30% comparado com adultos. Ajustes na dose não são necessários em idosos, já que a dose de REQUIP® deve ser titulada individualmente de acordo com a resposta clínica. Insuficiência renal: Não foi observada alteração na farmacocinética do ropinirol em pacientes parkinsonianos com insuficiência renal moderada.

Indicações - REQUIP® é indicado para o tratamento da doença de Parkinson idiopática: REQUIP® pode ser usado em monoterapia (sem levodopa), no tratamento da doença de Parkinson idiopática; a adição de REQUIP® à levodopa pode ser usada para controlar as flutuações do tipo on-off e/ou para permitir uma redução na dosagem diária total de levodopa.

Contra-indicações - REQUIP® é contra-indicado em pacientes com hipersensibilidade ao ropinirol ou a qualquer outro componente da formulação.

Modo de usar e cuidados de conservação depois de aberto - Mantenha o produto na embalagem original. REQUIP® deve ser conservado abaixo de 25°C, protegido da luz e da umidade.

Posologia - Ao se mudar o tratamento do paciente, de outro agonista de dopamina para REQUIP®, devem ser seguidas as instruções do fabricante do medicamento prévio a respeito da descontinuação, antes de iniciar o tratamento com REQUIP®. É recomendada a titulação da dose individual, de acordo com a eficácia e a tolerabilidade. A dose dos pacientes deve ser titulada de modo descendente, se ocorrer sonolência incapacitante em qualquer nível de dose. Para outros eventos adversos, a titulação descendente, seguida de titulação ascendente mais gradual, demonstrou ser benéfica. Adultos: REQUIP® deve ser administrado três vezes ao dia, de preferência com as refeições, para melhorar a tolerabilidade gastrintestinal. Início do tratamento: A dose inicial deve ser de 0,25 mg, administrada três vezes ao dia. Um esquema de titulação durante as primeiras quatro semanas de tratamento é apresentado na Tabela 1.

Tabela 1

Semana
1 2 3 4
Dose unitária (mg) 0,25 0,5 0,75 1,0
Dose diária total (mg) 0,75 1,5 2,25 3,0

Esquema terapêutico: Após a titulação inicial, aumentos semanais de 0,5 a 1 mg, três vezes ao dia (1,5 a 3 mg/dia) podem ser administrados. Um certo nível de resposta terapêutica pode ser observado entre 3 e 9 mg/dia, embora pacientes em terapia auxiliar possam necessitar de doses mais altas. Se o controle sintomático ideal não for atingido ou mantido, após o período de titulação inicial, como descrito anteriormente, a dose de REQUIP® pode ser aumentada, até que uma resposta terapêutica aceitável seja estabelecida. A segurança e a eficácia de doses acima de 24 mg/dia não foram estabelecidas; portanto, esta dose não deve ser excedida. Quando REQUIP® é dado como terapia auxiliar a L-dopa, às vezes é possível reduzir gradualmente a dose de L-dopa, dependendo da resposta clínica. Em estudos clínicos, a dose de L-dopa foi reduzida, gradualmente, em cerca de 20%, em pacientes recebendo concomitantemente ropinirol. Assim como outros agonistas dopaminérgicos, REQUIP® deve ser descontinuado gradativamente, reduzindo-se o número de doses diárias durante um período de pelo menos uma semana. Se o tratamento for interrompido por um dia ou mais, o reinício do tratamento com nova titulação das doses deve ser considerado (ver Tabela).

Advertências - Devido à ação farmacológica do ropinirol, pacientes com doença cardiovascular grave devem ser tratados com cautela. A co-administração de ropinirol e de agentes anti-hipertensivos e antiarrítmicos não foi estudada. Assim como com outras drogas dopaminérgicas, deve-se ter cautela quando estes compostos forem administrados concomitantemente ao ropinirol, devido ao potencial desconhecido em relação à ocorrência de hipotensão, bradicardia ou outras arritmias. Pacientes com história ou presença de transtornos psicóticos maiores devem ser tratados com agonistas de dopamina apenas se os benefícios potenciais justificarem os riscos. Transtorno de controle de impulsos, incluindo comportamento compulsivo, como jogo patológico e hipersexualidade, foi reportado em pacientes tratados com agentes dopaminérgicos, incluindo ropinirol. Como descrito na literatura, estes comportamentos foram reportados principalmente em pacientes com doença de Parkinson tratados com agentes dopaminérgicos, especialmente em altas doses, e foram geralmente reversíveis com a redução da dose ou descontinuação do tratamento. Em alguns destes casos, outros fatores estavam presentes, como história de comportamento compulsivo ou tratamento dopaminérgico concomitante. O ropinirol não deve ser usado por mulheres que estejam amamentando, já que pode inibir a lactação. Efeitos na habilidade de dirigir e operar máquinas: Não existem dados disponíveis com relação ao efeito de ropinirol sobre a capacidade de dirigir ou operar máquinas. Os pacientes devem ser advertidos sobre sua capacidade de dirigir ou operar máquinas enquanto estiverem usando REQUIP®, devido à possibilidade de sonolência ou tonteira (incluindo vertigem). Os pacientes devem ser informados sobre casos raros de súbito aparecimento de sono, sem qualquer aviso prévio, ou sonolência durante o dia, as quais foram primariamente observadas em pacientes com doença de Parkinson (ver Reações adversas) e devem ser advertidos de que a sua segurança e a de outras pessoas correm risco, caso isto ocorra ao dirigir ou operar máquinas. Se os pacientes desenvolverem sonolência significativa durante o dia, ou episódios em que adormecem durante atividades que exigem participação ativa, os pacientes devem ser advertidos a não dirigir e a evitar outras atividades potencialmente perigosas. Durante o tratamento, o paciente não deve dirigir veículos ou operar máquinas, pois sua habilidade e atenção podem estar prejudicadas. Categoria B de risco na gravidez. Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas sem orientação médica. Não é recomendado que REQUIP® seja usado durante a gravidez, a não ser que os benefícios potenciais justifiquem os riscos para o feto. REQUIP® não deve ser usado por mulheres que estejam amamentando, já que a lactação pode ser inibida.

Uso em idosos, crianças e outros grupos de risco - Insuficiência renal ou hepática: O uso de ropinirol em pacientes com insuficiência renal leve a moderada (clearance de creatinina de 30-50ml/min) não ocasiona nenhuma alteração no clearance de ropinirol, indicando que nenhum ajuste de dosagem é necessário nesta população. O uso de ropinirol em pacientes com insuficiência renal grave (clearance de creatinina < 30 ml/min) ou insuficiência hepática não foi estudado. A administração de REQUIP® a estes pacientes não é recomendada. Idosos: O clearance de ropinirol é reduzido em pacientes acima de 65 anos de idade, mas a dose de REQUIP® para pacientes idosos pode ser titulada da maneira normal. Crianças e adolescentes: Não existem dados disponíveis sobre o uso de ropinirol em pacientes abaixo de 18 anos; desta forma, REQUIP® não é recomendado para este grupo de pacientes.

Interações medicamentosas - Neurolépticos e outros antagonistas de dopamina de ação central, tais como a sulpirida ou a metoclopramida, podem diminuir a eficácia do ropinirol e, portanto, o uso concomitante destas drogas com REQUIP® deve ser evitado. Não existe interação farmacocinética entre ropinirol e L-dopa ou domperidona que exija ajuste da dosagem de qualquer das drogas. Nenhuma interação foi observada entre ropinirol e outras drogas comumente usadas para tratar a doença de Parkinson, mas, como na prática comum, deve-se ter cautela ao adicionar uma nova droga a um esquema de tratamento. REQUIP® não deve ser administrado com outros agonistas de dopamina. Em um estudo realizado em pacientes parkinsonianos recebendo tratamento concomitante com digoxina, não se observou qualquer interação que exigisse ajuste da dosagem. O ropinirol é metabolizado principalmente pela enzima CYP1A2 do citocromo P-450. Um estudo farmacocinético em pacientes com doença de Parkinson revelou que a ciprofloxacina aumentou o Cmáx e AUC de ropinirol em aproximadamente 60% e 84%, respectivamente. Assim, em pacientes já recebendo REQUIP®, a dose de REQUIP® pode precisar ser ajustada quando drogas conhecidas por inibirem a CYP1A2, como, por exemplo, ciprofloxacina, enoxacina ou fluvoxamina, forem introduzidas ou retiradas. Um estudo de interação farmacocinética, em pacientes com doença de Parkinson, entre ropinirol e teofilina, como representativo de substratos de CYP1A2, não revelou qualquer alteração na farmacocinética de ropinirol nem de teofilina. Assim, não são esperadas alterações na farmacocinética do ropinirol após a co-administração com outros substratos de CYP1A2. Concentrações plasmáticas aumentadas de ropinirol foram observadas em pacientes tratados com altas doses de estrogênios. Em pacientes que já estejam recebendo tratamento de reposição hormonal (TRH), o tratamento com REQUIP® pode ser iniciado da maneira normal. Entretanto, se o TRH for interrompido ou introduzido durante o tratamento com REQUIP®, um novo ajuste da dosagem pode ser necessário. Nenhuma informação está disponível sobre o potencial de interação entre ropinirol e álcool. Assim como com outros medicamentos de ação central, os pacientes devem ser advertidos quanto aos riscos da ingestão concomitante de REQUIP® e álcool. O fumo induz o metabolismo do ropinirol, via CYP1A2. Sendo assim, pacientes que comecem ou parem de fumar durante o tratamento com REQUIP® devem ter sua dosagem reavaliada.

Reações adversas a medicamentos - As reações adversas são tabuladas a seguir, de acordo com a indicação terapêutica e com o órgão acometido O perfil de segurança geral de ropinirol compreende as reações adversas geradas por todas as indicações de dados de estudos clínicos dos estudos de experiência pós-comercialização.


Tabela 2 - Reações relatadas em estudos clínicos

Reações ao medicamento reportadas por pacientes com doença de Parkinson

Estudos utilizando monoterapia Estudos utilizando terapia combinada

Transtornos psiquiátricos
Comum Alucinações Alucinações, confusão mental

Transtornos do sistema nervoso
Muito comuns Sonolência e síncope Discinesia
Comuns Tonteira (incluindo vertigem) Sonolência* e tonteira
(incluindo vertigem)

Desordens vasculares
Comuns Hipotensão postural*
Incomum Hipotensão postural* e hipotensão*
e hipotensão*

Transtornos gastrintestinais
Muito comum Náusea
Comuns Dor abdominal, vômito, Náusea e constipação*
dispepsia e constipação*

Desordens gerais
Comuns Edema periférico (incluindo Edema periférico*
edema de pernas)

* Reações relatadas em estudos realizados com comprimidos de liberação prolongada.

Reações ao medicamento reportadas em outros estudos clínicos

Transtornos psiquiátricos
Comum Nervosismo

Transtornos do sistema nervoso
Comuns Tonteira (incluindo vertigem),
sonolência e síncope

Transtornos gastrintestinais
Muito comuns Náusea e vômito
Comum Dor abdominal

Desordens gerais
Comum Fadiga

Reações relatadas pós-comercialização

Transtornos psiquiátricos
Comuns Reações psicóticas (outras além de alucinações),
incluindo ilusões, paranóias, delírios.
Transtorno de controle de impulsos, aumento da libido e
hipersexualidade e jogo patológico (ver Advertências)
Transtornos do sistema nervoso
Muito raro Sonolência extrema, súbito aparecimento de sono*


* Assim como com outros tratamentos dopaminérgicos, extrema sonolência e/ou súbito aparecimento de sono foram relatados muito raramente durante a experiência pós-comercialização. Os pacientes que apresentam súbito aparecimento de sono não conseguem resistir ao impulso de dormir e, ao despertar, podem não ter conhecimento de qualquer cansaço antes de dormir. Segundo os dados disponíveis, todos os casos se recuperaram após titulação descendente ou com a retirada da droga. Na maioria dos casos, os pacientes haviam recebido medicação concomitante, com potenciais propriedades sedativas.

Transtornos vasculares
Comuns Hipotensão e hipotensão postural

Assim como com outros agonistas dopaminérgicos, hipotensão (incluindo hipotensão postural) foi observada no tratamento com ropinirol.


Atenção - Este é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis para comercialização, efeitos indesejáveis e não conhecidos podem ocorrer. Neste caso, informe o seu médico.

Superdosagem - Os sintomas de superdosagem com ropinirol estão geralmente relacionados à sua atividade dopaminérgica. Estes sintomas podem ser aliviados pelo tratamento apropriado com antagonistas da dopamina, tais como neurolépticos ou metoclopramida.

Armazenagem - Mantenha o produto na embalagem original. REQUIP® deve ser conservado abaixo de 25°C, protegido da luz e da umidade.

Venda Sob Prescrição Médica.

Só pode ser vendido com retenção de receita.

Fabricado por: SmithKline Beecham Pharmaceuticals - Inglaterra.

SAC: 0800-7012233.

Registro no M.S. 1.0107.0201.

Importado e distribuído por:
GLAXOSMITHKLINE Brasil Ltda.

O Clinicabr é um software para area de saúde. Para consultar a venda de remédios, sugerimos alguns sites populares na internet. Farmácias e drogarias on line:

Farmagora - www.farmagora.com.br
Farmadelivery - www.farmadelivery.com.br
Netfarma - www.netfarma.com.br
Ultrafarma - www.ultrafarma.com.br
Drogaria Minas Brasil - www.drogariaminasbrasil.com.br
Onofre - www.onofre.com.br

Informamos que esta se destina unicamente para consultas e que o uso de medicamentos sem orientação adequada pode trazer riscos a saúde. O ClinicaBR recomenda a todos os pacientes a procurarem sempre uma orientação médica.

Acidex VIAGRA MICROVLAR SALONPAS GEL Cialis Adegrip TYLENOL Adeforte Uni Vir Creme Software Medico Rivotril Novalgina Adriblastina Rd Puran T4 Advil Adalat Retard Acular Acrosin Bulario Software Odontologico Acarsan Locao Ad-element Cadastrar Dorflex Aerolin CID-10 Absten S HIPOGLOS Ad-til Accuvit NEOSALDINA Acticalcin Acne-aid BUSCOPAN Adalat Ciclo 21