Rental Software - Vivorental.com

Info:
- Aluguel de Computadores para consultorios, com toda a suporte: Convex
- Aluguel de multifuncionais, com toner, cilindro e suporte: Convex
- Adovagados - Previdenciario, DPVAT, Civil, Familia e Criminal - em Sinop / MT
- CRM, Proposal, Contracts and Invoices Management tool for small business
- CRM FOR RENTAL COMPANIES

Bula Medicamento - Arava


Arava®

Leflunomida


Composição e apresentações - Comprimidos de 20 mg (caixa com 30): Cada comprimido contém 20 mg de leflunomida Comprimidos de 100 mg (caixa com 3): Cada comprimido contém 100 mg de leflunomida.

Indicações - Em adultos, para o tratamento de artrite reumatóide ativa, reduzindo os sinais e sintomas, inibindo a destruição das articulações e melhorando as funções físicas e de saúde relacionadas à qualidade de vida. ARAVA® (leflunomida) é também indicado para o tratamento da artrite psoriática ativa.

Contra-indicações - Em pacientes com hipersensibilidade à leflunomida ou a qualquer um dos componentes da fórmula; em mulheres grávidas ou que possam vir a engravidar e não estejam utilizando métodos contraceptivos eficazes durante o tratamento ou que após o tratamento estejam com níveis plasmáticos do metabólito ativo acima de 0,02 mg/l. A possibilidade de gravidez deve ser excluída antes de se iniciar o tratamento.

Precauções e advertências - Sistema hepático: A leflunomida deve ser utilizada com cautela em pacientes com função hepática prejudicada e seu uso é desaconselhado em pacientes com insuficiência hepática significativa ou doença hepática preexistente. Deve-se monitorar os níveis de TGP antes do início do tratamento e no mínimo em intervalos mensais durante os seis primeiros meses e, posteriormente, em intervalos de 6 a 8 semanas. Para elevações confirmadas de TGP entre 2 e 3 vezes o limite superior da normalidade (LSN), a dose de ARAVA® pode ser reduzida a critério médico, possibilitando a continuação do tratamento, desde que sob monitoração rigorosa. Se as elevações dos níveis de TGP persistirem, entre 2 a 3 vezes o LSN, ou ocorram elevações de TGP maiores que 3 vezes o LSN, deve-se interromper o seu uso. Deve ser administrado colestiramina ou carvão ativado para reduzir mais rapidamente os níveis de A771726. Foram relatados raros casos de dano hepático grave, e, em casos isolados com conseqüência fatal. Sistema imunológico e hematopoético: Em pacientes com anemia preexistente, leucopenia e/ou trombocitopenia, bem como alteração da medula óssea ou com risco de supressão da medula óssea, o risco de reações hematológicas é aumentado. Antes do início do tratamento deve-se realizar hemograma completo, incluindo a contagem diferencial de leucócitos e plaquetas, bem como mensalmente nos primeiros seis meses de tratamento e posteriormente a cada 6-8 semanas. Os pacientes descritos a seguir devem ser submetidos à monitoração hematológica freqüente: pacientes que receberam ou estejam recebendo tratamento com medicamentos imunossupressores ou hematotóxicos e quando o tratamento com leflunomida for seguido por tais substâncias sem que se observe o período adequado de eliminação do mesmo; pacientes com histórico de alterações hematológicas importantes; pacientes com alterações hematológicas importantes no início do tratamento, sem relação causal com a doença artrítica. O seu uso é desaconselhável em pacientes com imunodeficiência grave (p. ex.: Aids), com alteração significativa da função da medula óssea e com infecções graves. Caso ocorra infecção grave, pode ser necessário interromper o tratamento com leflunomida e utilizar procedimentos de eliminação do fármaco. Recomenda-se monitorização cuidadosa de pacientes com reação de tuberculina positiva, devido ao risco de reativação da tuberculose. Sistema respiratório: Foi raramente relatada doença intersticial pulmonar durante o tratamento com leflunomida (ver item Reações adversas). A doença intersticial pulmonar é um distúrbio potencialmente fatal, que pode ocorrer de forma aguda durante a terapia. Sintomas pulmonares, como tosse e dispnéia, podem ser motivos para a interrupção do tratamento e para investigações adicionais, se necessário. Insuficiência renal: Recomenda-se cautela no uso de leflunomida neste grupo de pacientes. Pressão arterial: Deve ser verificada antes do início e periodicamente durante o tratamento com leflunomida. Uso em homens: As informações disponíveis não indicam nenhuma associação entre leflunomida e o aumento de risco de toxicidade fetal mediada pelo pai. Entretanto, não houve estudos em animais para avaliar especificamente este risco. Para minimizar os possíveis riscos, homens que desejam ter filhos devem considerar a interrupção do tratamento e a utilização do procedimento de eliminação da leflunomida. Uso em mulheres com possibilidade de engravidar: Pode causar dano fetal em humanos devido à teratogenia. A eficácia dos contraceptivos orais não é garantida durante os procedimentos de eliminação. O uso de leflunomida é contra-indicado em mulheres grávidas ou que possam vir a engravidar e que não estejam utilizando métodos contraceptivos eficazes durante o tratamento ou que após o tratamento estejam com níveis plasmáticos do metabólito ativo acima de 0,02 mg/l. A possibilidade de gravidez deve ser excluída antes de se iniciar o tratamento. A paciente deve ser informada que caso ocorra um atraso menstrual ou qualquer outra razão para se suspeitar de gravidez, deve notificar imediatamente o médico, para que seja feito teste de gravidez. Em caso de resultados positivo, o médico e a paciente devem discutir juntos os riscos para a gravidez. É possível que a redução rápida do nível sangüíneo do metabólito ativo, através da aplicação do procedimento de eliminação da droga, logo no início do atraso menstrual, possa reduzir o risco de ARAVA® para o feto, se o procedimento for realizado logo após a constatação do atraso menstrual. Processos de eliminação do fármaco: 1) administrar 8 g de colestiramina, 3 vezes ao dia, durante 11 dias; ou 2) administrar 50 g de carvão ativado, 4 vezes ao dia, durante 11 dias. Em ambos os casos, a concentração plasmática de A771726 deve ser inferior a 0,02 mg/ml mediante dois testes isolados, com pelo menos 14 dias de diferença. Concentrações inferiores a 0,02 mg/ml de metabólito ativo podem ser consideradas de risco mínimo. Sem a utilização do procedimento de eliminação do fármaco, podem ser necessários até dois anos para que se alcance valores de concentrações plasmáticas inferiores a 0,02 mg/l, devido às variações individuais nas taxas de depuração do fármaco. Contudo, mesmo após este período, é necessário verificar se os níveis de A771726 são inferiores a 0,02 mg/l, através de dois testes isolados com intervalo mínimo de 14 dias. Gravidez: Ver o ítem Conta-indicações. Lactação: Estudos com animais indicam que a leflunomida e seus metabólitos são excretados no leite materno, não sendo conhecido, entretanto, se sua excreção ocorre ou não em humanos. Portanto, não é recomendado que lactantes amamentem seus filhos durante o tratamento.

Interações medicamentosas - Pode ocorrer aumento das reações adversas quando do uso recente ou concomitante de leflunomida e substâncias hepatotóxicas (incluindo álcool), hematotóxicas ou imunossupressoras. Não existem dados clínicos disponíveis sobre a eficácia e a segurança de vacinação durante o tratamento. É desaconselhada a utilização de vacinas ativas. Não foi observada interação farmacocinética entre leflunomida (20 mg/dia) e metotrexato (10 a 25 mg/semana). Não se demonstrou interação significativa entre leflunomida e cimetidina. Deve-se considerar o potencial de aumento dos níveis plasmáticos de leflunomida após administrações múltiplas em pacientes recebendo concomitantemente a rifampicina. Foram relatados casos de aumento do tempo de protrombina durante a administração concomitante de leflunomida e varfarina. Não foram observados problemas de segurança quando da administração concomitante de AINEs e leflunomida. O significado clínico em relação à fenitoína e à tolbutamida são desconhecidos. A administração de colestiramina ou carvão ativado provoca a diminuição rápida e significativa da concentração plasmática de A771726. A absorção da leflunomida não é afetada pelos alimentos. A administração concomitante de leflunomida com antimaláricos comumente usados no tratamento de doenças reumáticas, ouro IM e/ou oral, D-penicilamina, azatioprina e outros medicamentos imunossupressores (ciclosporina, metotrexato) não foi adequadamente estudada.

Reações adversas - Sistema gastrintestinal e fígado: 1% a 10% podem apresentar diarréia, náusea, vômitos, anorexia, alterações da mucosa oral, dor abdominal e elevações das enzimas hepáticas; raramente pode ocorrer hepatite, icterícia/colestase; muito raramente pode ocorrer dano hepático grave, como insuficiência hepática e necrose hepática aguda, que pode ser fatal. Muito raramente pode ocorrer infecção severa e sepse, que pode ser fatal. Pode ocorrer também pancreatite. Sistema cardiovascular: Elevação da pressão arterial. Sistemas hematológico e linfático: Leucopenia, anemia, trombocitopenia e eosinofilia. Sistema nervoso: Cefaléia, vertigem, parestesia, alteração do paladar e ansiedade. Muito raramente pode ocorrer neuropatia periférica. Reações alérgicas, pele e anexos: Prurido, eczema, pele ressecada, alopecia e urticária. Raramente, reações anafilactóides graves, síndrome de Stevens-Johnson e necrose epidérmica tóxica. Muito raramente pode ocorrer vasculite, incluindo vasculite cutânea necrotizante. Outras reações: Diminuição na concentração de ácido úrico, perda de peso, astenia, hipopotassemia, hiperlipidemia leve, tenossinovites, ruptura de tendão, alteração na contagem de espermatozóides (geralmente reversível), aumento da incidência de rinite, bronquite e pneumonia e aumento de risco de malignidade, particularmente alterações linfoproliferativas. Pelo fato de ter potencial imunossupressor, pode levar os pacientes a serem mais suscetíveis a infecções. Raramente podem ocorrer infecções severas e sepse.

Posologia e modo de usar - Dose de ataque (artrite reumatóide e artrite psoriática): Recomenda-se 100 mg/dia, por 3 dias consecutivos. Dose de manutenção (artrite reumatóide e artrite psoriática): São recomendadas doses diárias de 20 mg. Doses superiores a 20 mg/dia não são recomendadas. Se a dose de 20 mg/dia não for clinicamente bem tolerada, a dose pode ser reduzida a critério médico. ARAVA® deve ser ingerido inteiro, com quantidade suficiente de líquido. Uso pediátrico: ARAVA® não é recomendado para uso em crianças e adolescentes com idade inferior a 18 anos, uma vez que a segurança e a eficácia nestes grupos ainda não foram estabelecidas. Não é necessário ajuste de dose em pacientes acima de 65 anos de idade.

Venda Sob Prescrição Médica.

Só pode ser vendido com retenção da receita.

Favor ler as informações completas do produto antes de prescrevê-lo.

A persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Registro no MS 1.1300.0264.

SANOFI-AVENTIS Farmacêutica Ltda.

O Clinicabr é um software para area de saúde. Para consultar a venda de remédios, sugerimos alguns sites populares na internet. Farmácias e drogarias on line:

Farmagora - www.farmagora.com.br
Farmadelivery - www.farmadelivery.com.br
Netfarma - www.netfarma.com.br
Ultrafarma - www.ultrafarma.com.br
Drogaria Minas Brasil - www.drogariaminasbrasil.com.br
Onofre - www.onofre.com.br

Informamos que esta se destina unicamente para consultas e que o uso de medicamentos sem orientação adequada pode trazer riscos a saúde. O ClinicaBR recomenda a todos os pacientes a procurarem sempre uma orientação médica.

Acidex VIAGRA MICROVLAR SALONPAS GEL Cialis Adegrip TYLENOL Adeforte Uni Vir Creme Software Medico Rivotril Novalgina Adriblastina Rd Puran T4 Advil Adalat Retard Acular Acrosin Bulario Software Odontologico Acarsan Locao Ad-element Cadastrar Dorflex Aerolin CID-10 Absten S HIPOGLOS Ad-til Accuvit NEOSALDINA Acticalcin Acne-aid BUSCOPAN Adalat Ciclo 21